segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Mensagens do Minuto: IDOSO OU VELHO

Idosa é uma pessoa que tem muita idade.
Velha é a pessoa que perdeu a jovialidade.
A idade causa degenerescência das células.
A velhice causa a degenerescência do espírito.
Por isso nem todo idoso é velho e há
velho que ainda nem chegou a ser idoso.
Você é idoso quando sonha.
É velho quando apenas dorme.
Você é idoso quando ainda aprende.
É velho quando já nem ensina.
Você é idoso quando pratica esportes,
ou de alguma outra forma se exercita.
É velho quando apenas descansa.
Você é idoso quando o dia de hoje
é o primeiro do resto de sua vida.
É velho quando todos os dias
parecem o último da longa jornada.
Você é idoso quando seu calendário tem amanhãs.
É velho quando seu calendário só tem ontem.
O idoso é aquela pessoa que tem tido a felicidade
de viver uma longa vida produtiva,
de ter adquirido uma grande experiência.
Ele é uma ponte entre o passado e o presente, como o jovem é uma ponte entre o presente e o futuro.
E é no presente que os dois se encontram.
Velho é aquele que tem carregado o peso dos anos, que em vez de transmitir experiência às gerações vindouras, transmite pessimismo e desilusão.
Para ele, não existe ponte entre o passado e o presente, existe um fosso que o separa do presente pelo apego ao passado.
O idoso se renova a cada dia que começa.
O velho se acaba a cada noite que termina.
O idoso tem planos.
O velho tem saudades.
O idoso curte o que resta da vida.
O velho sofre o que o aproxima da morte.
O idoso se moderniza, dialoga com a juventude, procura compreender os novos tempos.
O velho se emperra no seu tempo, se fecha em sua ostra e recusa a modernidade.
O idoso leva uma vida ativa, plena de projetos e de esperanças. Para ele o tempo passa rápido,
mas a velhice nunca chega.
O velho cochila no vazio de sua vida e suas horas se arrastam destituídas de sentido.
As rugas do idoso são bonitas porque foram
marcadas pelo sorriso.
As rugas do velho são feias porque foram
vincadas pela amargura.
Em resumo, idoso e velho, são duas pessoas que até podem ter a mesma idade no cartório,
mas têm idade bem diferente no coração.
A vida, com suas fases de infância, juventude, madureza, é uma experiência constante.
Cada fase tem seu encanto, sua doçura,
suas descobertas.
Sábio é aquele que desfruta de cada uma das fases em plenitude, extraindo dela o melhor.
Somente assim, na soma das experiências e
oportunidades, ao final dos seus anos guardará a jovialidade de um homem sábio.
Se você é idoso,
guarde a esperança de nunca ficar velho.

Autor desconhecido.
Ajude aos idosos

Asilo São Lázaro
Av Aliomar Baleeiro, 6 km 6
Pau da Lima - Salvador - BA
Tel: (71) 3393-4448
Agência 2957-2   Conta 7407-1 /Banco do Brasil

O lar Irmã Maria Luiza fica localizado na Rua do imperador, 61 – Mares Salvador/BA.
Tel.: 71 3314-2885
Dados bancários:
Banco do Brasil -0904-0 C/C 253683-8
Bradesco – AG 3602-1 C/C 282/81

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Temos tempo!

CRÉDITOS ESPIRITUAIS

Albino Teixeira
(Francisco Cândido Xavier)

Não deixe que o dia se ponha sem praticar, pelo menos, uma boa ação melhorando os próprios créditos no caminho espiritual...

Vejamos algumas receitas e sugestões ao alcance de todos:
Doar um prato de alimento a quem sofre em penúria;
Entregar uma peça de roupa aos que gemem no frio;
Improvisar o conforto de uma criança menos feliz;
Promover ainda que migalha de assistência, a benefício dessa ou daquela mão desditosa;
Oferecer um livro nobilitante;
Escrever uma página de esperança e alegria aos amigos ausentes;
Conter a irritação;
Evitar a palavra inconveniente;
Escutar, com paciência e bondade, a conversação inoportuna, no equilíbrio de quem ouve, sem elogiar a invigilância e sem condenar a inabilidade dos que falam, tocados de boa intenção;
Prestar serviço desinteressado aos enfermos;
Assegurar dois minutos de prosa consoladora aos doentes;
Cultivar o espírito de sacrifício, em favor dos outros, seja em casa ou na rua;
Plantar uma árvore proveitosa;
Acrescentar a alegria dos que fazem o bem;
Auxiliar, de algum modo, aos que procuram auxiliar;
Encaminhar parcelas de recursos amoedados, conquanto ligeiras, a irmãos em necessidade;
Articular algumas frases calmantes em hora de crise;
Usar a palavra na construção do melhor a fazer;
Remover espontaneamente um perigo na via pública.

Na base de uma boa ação por terá o crédito de trezentos e sessenta e cinco boas ações por ano; se aumentares a contagem em tempo breve, somente a Contadoria Divina conseguirá relacionar a extensão de teus bens imperecíveis e o valor de teus investimentos no erário da Vida Eterna...

(Do livro "Caminho Espírita", pelo Espírito Albino Teixeira, Francisco Cândido Xavier)
NOTA: O link abaixo contém a relação de livros publicados por Chico Xavier e suas respectivas editoras:
http://www.institutoandreluiz.org/chicoxavier_rel_livros.html


sábado, 2 de outubro de 2010

Todos os dias!

http://institutoandreluiz.blogspot.com/

ONDE ESTIVERES
André Luiz
Onde estiveres, não percas a oportunidade de semear o bem.
Se a conversa gira em torno de uma pessoa, destaca-lhe as virtudes, recordando que todos ainda nos encontramos muito longe da perfeição.
Se o assunto descamba para comentários maliciosos, à cerca de certos acontecimentos, procura, discretamente, imprimir um novo rumo ao diálogo, sem te julgares superior a quem quer que seja.
Onde estiveres, não permitas que o mal conte com o teu apoio para se propagar.
Se muitos falam em tom de pessimismo sobre os problemas que afligem a Humanidade, demonstra a tua confiança no futuro, recordando aos interlocutores que nada acontece sem a permissão de Deus.
Se outros se transformam em profetas da descrença, quais se fossem eles mesmo os únicos a se salvarem do naufrágio dos valores morais em que o homem se debate neste ocaso de milênio, trabalha com todas as tuas forças na construção de um mundo melhor, porquanto um só exemplo tem mais poder de persuasão sobre as almas do que um milhão de palavras.
Onde estiveres, não te esqueças de que o bem necessita de ti como instrumento para manifestar-se e não cruzes os braços, como se nada tivesses a ver com o que acontece ao teu redor.
(Do livro "Confia e Serva", pelo Espírito André Luiz, Francisco C. Xavier, Carlos A. Baccelli - Espíritos diversos)
Instituto André Luizwww.institutoandreluiz.org/

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Concurso com prova discursiva!


Texto dissertativo-argumentativo em prosa deve seguir conforme as recomendações que um texto dissertativo exige (introdução, desenvolvimento e conclusão).
Argumentativo, já diz tudo: você deve argumentar sobre o tema proposto, defender sua opinião explicitando os pontos positivos dela.
Em prosa significa que não deve ser feito em forma de versos.

ATENÇÃO

Só abordar na introdução e na conclusão o que realmente estiver no desenvolvimento;


Evitar períodos muito longos ou sequências de frases muito curtas;

Evitar, nas dissertações tradicionais, dirigir-se ao leitor;

Evitar as repetições exageradas e umas próximas das outras, tanto de palavras, quanto de informações;

Manter-se rigorosamente dentro do tema;

Evitar expressões desgastadas, "batidas";

Utilizar exemplos e citações relevantes;

Não usar religião como argumento;

Fugir das palavras muito "fortes";

Evitar gírias e termos coloquiais;

Evitar linguagem rebuscada;

Evitar a argumentação generalizadora e baseada no senso comum;

Não ser radical;

Ter cuidado com palavras duvidosas como coisa e algo, por terem sentido vago; preferir elemento, fator, tópico, índice, item, etc.

Após o título de uma redação não colocar ponto;

Não usar chavões, provérbios, ditos populares ou frases feitas;

Não usar questionamentos no texto, sobretudo na conclusão;

Jamais usar a primeira pessoa do singular, a menos que haja uma solicitação do tema;

Repetir muitas vezes as mesmas palavras empobrece o texto; lançar mão de sinônimos e expressões que representem a idéia em questão;

Somente citar exemplos de domínio público, sem narrar seu desenrolar, fazendo somente uma breve menção;

Ser direto e objetivo;

Nunca usar palavras de baixo calão;

Não usar itens pessoais na dissertação.

No título todas as palavras devem começar com letra maiúscula.

Fonte: wikipedia

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Juntando letras!



É preciso educar sem medo!

É preciso acreditar no que se faz, mesmo que você seja o único que acredita isso é muito importante, eu diria que é primordial para começar a realizar algo!

Chega de corporativismos, de compactuar com o que está errado, vamos chamar o colega faltoso, o diretor displicente e o coordenador despreparado e dizer: Isso aqui é educação! Educar não é brincadeira. Componha-se!

Nos dias de hoje, com tanto adulto sem noção do que é respeito, de como deve tratar o outro, ter o filho de alguém como seu trabalho é sinal de confiança. Nós deveríamos pensar nisso como uma honra e não como sacrifício.

Escolhemos ganhar pouco? Não ter reconhecimento... Nem valor? Claro que não.

Queríamos tudo diferente e ainda dá tempo se quisermos.

Podemos começar:

Em nossa casa e com nossos amigos, vamos apresentar a nossa visão positiva da educação, da responsabilidade que é ser educador e da importância dos nossos alunos.

Em nosso trabalho vamos faltar menos, respeitar mais, cobrar o acompanhamento e a capacitação devida, ao invés de sentir prazer com a falta de qualidade e de cobranças, fazendo de conta que acontece, o que fica mais fácil se não acontecer.
 Vamos dizer que estamos de olho e que escola pública tem crianças, pais e esperança igualzinha a escola particular.

Mudar é necessário, olhar de fora também! Ouvir crítica, aceitar que é falível e agradecer a ajuda. Isso não nos diminui. Não existe ação educativa NEUTRA e nem ISOLADA. Compactuar com o que está errado, deixar que o futuro seja prejudicado para não aborrecer um colega ou dois, é uma sentença em longo prazo. Nós podemos não ser condenados mais estamos condenando toda uma juventude! Precisamos acreditar no nosso potencial de mudança social. Deixamos marcas nos nossos alunos, eles percebem quem ama o que faz e quem já quase não tolera entrar em uma sala de aula. Vamos alertar o nosso colega, não temos mais tempo para abandonar o que nos propomos a fazer bem!

Vamos estudar, questionar como parceiro, pensar na ação, planejar o dia, está presente no trabalho, ter compromisso e chegar ao final com a sensação de dever cumprido.

Abraços
Cássia Virgens

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Os sapatos de Pepeu



No final de 2009, fiz uma viagem de férias, com meu marido e meu único filho. Que talvez por ser como já citado, o único filho eu encho de mimos. Às vezes exagero nas vontades e nos dengos, apesar de saber os prejuízos que posso causar a sua formação, porém quem me conhece sabe o quanto sou rigorosa em muitos aspectos.

Nessas férias fomos para o Sul da Bahia e lá ficamos na casa de amigos e fizemos novos amigos. Entre esses novos amigos, conhecemos Gabriel, um menino negro e pobre, como a maioria da nossa população!

Pepeu tornou-se amigo de Gabriel, impressionante como as crianças em segundos se apresentam e já são bons amigos sem pré-julgamento, diferente dos adultos. Gabriel logo se encantou com os brinquedos de meu filho, mas uma coisa chamou mais a sua atenção, a quantidade de pares de sapatos. Ele constantemente observava com atenção, a quantidade de sapatos organizados em um canto do quarto. Para mim, aquele comportamento não era o suficiente para um interrogatório e não tive a curiosidade de investigar o motivo de tanta observação. Então no dia de virmos embora para Salvador, ele não pode se conter e perguntou:

- Para que tantos sapatos?

Eu, acreditando ser a detentora da verdade, retruquei:

- Para calçar!

Sabiamente, Gabriel com 7anos, que mal tinha uma sandália de borracha, perguntou novamente: - Mas não calçamos só um (par)? Para que tantos sapatos?

Não dei mais nenhuma resposta, apenas sorri!

Hoje quando vejo meu armário e os sapatos de Pepeu, me pergunto: Para que tantos sapatos?

E você já se perguntou?

Cássia dos S Virgens

Pedagoga/ Pscicopedagoga /Pós-graduada em Orientação Educacional.

sábado, 19 de junho de 2010

As minhas noites são de paz, porque...

Fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor... Magoar alguém é terrível!

Chico Xavier

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Precisamos aprender a nos amar!

Quando me amei de verdade


Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.

E então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.

Hoje sei que isso é...Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama... Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.

Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.Hoje sei que isso é... Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes. Hoje descobri a... Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada. Tudo isso é... Saber viver!!!

Charles Chaplin

 
http://www.youtube.com/watch?v=_O8ijA7RwAI

sábado, 10 de abril de 2010

Orientador na escola -Crianças ...

 Agressividade não é só levantar a mão, morder , chutas ...

 Colegas, sei que é difícil de conviver com situação de agressividade, resistência e ..., muitas outras situações que fazem parte do dia –a – dia do educador, mas é possivel perceber que essas crianças vivem próximas ou envolvidas por “situações” de agressividade ou falta de afeto ou falta de limite ou alguma falta, o difícil para a escola é detectar qual é! Posso garantir que em  qualquer situação, conhecendo a realidade dessa criança, vamos "ver" que a família precisa mudar sua postura ou os responsáveis legais (Orfanatos, internatos... crianças fora do seio familiar). A escola precisa de intervenção do Orientador, nesses casos.    O professor (nós), não pode resolver tudo, mesmo com boa vontade! Precisamos dar foco em tantas coisas que às vezes perdemos
de vista o que realmente deve sair das nossas mãos e passar para as mãos do outro. Se na escola não tem um orientador o que é inadmissível, para fazer essa pesquisa com a criança, a família... Alguém deve assumir esse papel. SE ESTIVER APENAS COM VOCÊ (O professor ou coordenador), não se culpe, por que muitas vezes se encontrará confusa. Sem saber por onde caminhar!

Mas, vamos à criança.

O blog "Criando Crianças" passa algumas orientações (Temos que ter cuidado ao pesquisar na internet),mas achei interessante e fiz algumas intervenções. http://criandocriancas.blogspot.com/2008/07/agressividade-na-infncia.htm

A matéria esclarece algumas coisas que podem ocorrer, mas com o tempo, o amadurecimento da criança e as orientações adequadas, elas mudam.
No final do texto a autora sugere:


Então o que fazer?

• A modificação no comportamento dos pais é fundamental:
Eu acrescento : Pais agressivos e ou que permitem que a criança presencie siuações de agressividades;
Pais muito permissivos (Aquele bonzinho);
Contraditórios vivem mudando de opinião e deixam a criança confusa quanto as regras;

• As regras devem ser claras e Comportamentos desejáveis devem ser reforçados;
Eu acrescento :As regras são internalizadas com a rotina diária o que vale para um vale para todos;
As regras devem ser esclarecidas sempre que forem infringidas (lembra do que a pró falou? Lembra que combinamos...);

• As punições devem ser brandas e relacionadas ao evento (criança bateu no amiguinho. Deve ser afastada da atividade por um período (minutos) e só voltará na condição de não repetir o ato.)
Eu acrescento : Se gritar ou demonstrar irritação com uma criança, confirmo para ela com o meu exemplo, que ela está correta quando demonstra sua ira da sua maneira.

Para PIAGET sem afeto não há educação, então busque demonstrar sempre afetividade, não esqueça que a agressividade, a raiva, o roubo, a maldade e a mentira de uma criança é totalmente diferente de um adulto.
                  Ou seja, comportamentos iguais, mas com “níveis” de formação e entendimento diferentes.
Boa Sorte!

Imagem: http://1.bp.blogspot.com/_fanjY179Vyk/RxkpMAhRhFI/AAAAAAAAADk/_h-n4XsI8iw/s200/agressividade.jpg

domingo, 4 de abril de 2010

Síndrome de Williams

É muito importante identificar portadores desta síndrome logo na primeira infância, pois, tem influência em diversas partes do desenvolvimento cognitivo, comportamental e motor.

A Síndrome de Williams também conhecida como síndrome Williams-Beuren é uma desordem genética que, talvez, por ser rara, freqüentemente não é diagnosticada. Sua transmissão não é genética.

Acometendo ambos os sexos, na maioria dos casos infantis (primeiro ano de vida).

Embora comecem a falar tarde, por volta dos 18 meses, demonstram facilidade para aprender rimas e canções, demonstrando muita sensibilidade musical e concomitantemente boa memória auditiva.


Seu desenvolvimento motor é mais lento. Demoram a andar, e tem grande dificuldade em executar tarefas que necessitem de coordenação motora tais como: cortar papel, desenhar, andar de bicicleta, amarrar o sapato etc..

Nas crianças portadoras desta síndrome é grande a sociabilidade, entusiasmo, grande sensibilidade, tem uma memória fantástica para pessoas, nomes e local; ansiedade medo de alturas, preocupação excessiva com determinados assuntos ou objetos, distúrbios do sono, controle do esfíncter É normal crianças com esta síndrome serem amigas de adultos e procurarem a companhia deles ao mesmo tempo tem dificuldade em fazer amizades outras crianças da sua idade. Muitas crianças com esta síndrome demonstram medo ao escutarem ruídos de bater palmas, liquidificador, avião, etc., por serem hipersensíveis ao som


Informações na integra no site : http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/sindrome-willians.htm

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Síndrome de Tourette

Síndrome de Tourette é uma desordem neurológica ou neuroquímica caracterizada por tiques involuntários, reações rápidas, movimentos repentinos (espasmos) ou vocalizações que ocorrem repetidamente da mesma maneira.


Esses tiques motores e vocais mudam constantemente de intensidade e não existem duas pessoas no mundo que apresentem os mesmos sintomas. A maioria das pessoas afetadas são do sexo masculino.


O início da síndrome geralmente se manifesta em sua infância ou juventude, eventualmente atingindo estágios classificados como crônicos. Porém, no decorrer da vida adulta, freqüentemente, os sintomas vão aos poucos se amenizando e diminuindo. Mesmo assim, até hoje ainda não foi encontrada uma cura para a Tourette.
  Apessoa afetada pela síndrome de Tourette pode manifestar sintomas de coprolalia.

Coprolalia é a tendência involuntária de proferir palavras obscenas ou fazer comentários geralmente considerados socialmente depreciativos e, portanto, inadequados. Coprolalia pode fazer referência a excremento, genitais ou atos sexuais.

Acredita-se que Mozart, compositor tinha a síndrome.

http://consults.blogs.nytimes.com/2010/02/17/easing-the-tics-of-tourettes-syndrome/
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_de_Tourette
http://saude.hsw.uol.com.br/tourette1.htm

quinta-feira, 11 de março de 2010

Motivação

Imagem:http://livreiniciativa.wordpress.com/2009/03/07/a-crise-segundo-albert-einstein/


Veja o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=qlWMB5KoGq8


"O fracasso é a oportunidade de se começar de novo, com inteligência."

(Henry Ford)

"Muitos dos fracassos da vida são pessoas que não perceberam o quão perto elas estavam do êxito quando elas desistiram." (Thomas Edison)
 
"A mais profunda raiz do fracasso em nossas vidas é pensar, 'Como sou inútil e fraco'. É essencial pensar poderosa e firmemente, 'Eu consigo', sem ostentação ou preocupação." (Dalai Lama)
 
Fonte:http://www.sitequente.com/proverbios.html

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Xisto

Um dos títulos mais marcantes da série vagalume! Xisto é um jovem brilhante que enfrenta uma grande aventura em um cenário fantástico, baseado nos velhos contos da idade média permeados pela magia de feiticeiros e bruxos.




Li na infância e ainda lembro de detalhes das histórias.
Cássia Virgens

De Lucia Machado de Almeida Coleção Vagalume


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Alguns provérbios

Imagem :gatocomvertigens.blogs.sapo.pt/332959.html

O que são provérbios?


Provérbios são frases e expressões, geralmente curtas, que transmitem conhecimentos comuns sobre a vida. Quem nunca ouviu, ao fazer algo com pressa que “a pressa é a inimiga da perfeição”? Este é um exemplo de provérbio.

Provérbios Africanos


“Uma mentira estraga mil verdades.”

“Tenha parentesco com a hiena, e todas as hienas serão suas amigas”.

“Quando a lua não está cheia, as estrelas ficam mais brilhantes”.

“Você não pode construir uma casa para o verão do ano passado.”


Provérbios Árabes

“Se há muitos comandantes, o navio afunda.”

“Todo homem é mais parecido com sua época do que com seu pai”.

“Cada um tem o seu dia! Ó adversidade, tu também terás o teu!”

“Limpa tua casa, pois não sabes quem baterá à tua porta; lava teu rosto, pois não sabes quem o beijará”.

“Corvo, roubar sabão? Para quê? Roubar é da minha natureza.”


Provérbios Japoneses

“Qualquer um pode parecer bonito se cuidar da aparência externa.”

“As dificuldades são como as montanhas. Elas só se aplainam quando avançamos sobre elas.”

“O homem comum fala, o sábio escuta, o tolo discute.”

“Se quiser conhecer um cavalo, monte nele; se quiser conhecer uma pessoa, conviva com ela.”


Provérbios Gregos

“Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar.”

“É o velho galo que possui o conhecimento.”

“Muitas opiniões também afundam o barco.”

Provérbios Chineses

” Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos.”

“Dinheiro perdido, nada perdido; Saúde perdida, muito perdido; Caráter perdido, tudo perdido.”

“Se você quer manter limpa a sua cidade, comece varrendo diante de sua casa”

Provérbios Brasileiros

“Loucura é breve, longo é o arrependimento.”

“Eduquem as crianças e não será preciso punir os homens.”

“A vingança é doce, mas os frutos são amargos.”

Provérbios Franceses

“Se você quiser algo bem feito, faça-o você mesmo.”

“É de gota em gota que o vaso transborda.”

“O criminoso sempre retorna à cena do crime.”


Visite: http://www.fraseseproverbios.com/proverbios.php

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Rain Man - Autismo e família.


Considero o filme muito bom!Nele podemos perceber a transformação de  um jovem egoísta e ambicioso em um irmão.  Cássia Virgens

domingo, 14 de fevereiro de 2010

The Black Balloon



Sinopse: Thomas, dezesseis anos, tem pais certinhos, sonhos e um irmão, Charlie, autista, que não pára de arrumar problemas. Tudo que Thomas queria era ter uma adolescência normal, mas quando sua mãe, grávida, precisa entrar em repouso absoluto, Thomas deve assumir suas responsabilidades em casa, o que fará com a ajuda de sua nova namorada Jackie. Assim, Thomas descobrirá muito mais a respeito do amor do que esperava.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Nem sempre ou quase nunca da certo!

   Os “especialistas e...” precisam parar de rotular tudo! Acredito que devem ter mais cuidado ao padronizar comportamentos e diagnosticar o que na verdade não vivenciaram. Somos individuais e vamos reagir a situações de acordo com a teia real que nos envolve.


Quando na condição de educadores, nos deparamos com textos bem escritos e convincentes de especialistas que nunca foram a uma sala de aula, nunca conviveram com uma criança especial e descrevem com a propriedade comportamentos e reações generalizadas, que na pratica não ocorre ou não funciona, tenho ultimamente que compactuar com o radicalismo de George Bernard Shaw, ao dizer que:

O especialista é um homem que sabe cada vez mais sobre cada vez menos, e por fim acaba sabendo tudo sobre nada

Cássia Virgens

O TDAH


POPULAÇÃO ATINGIDA - O TDAH ocorre em todas as faixas etárias, com maior incidência no sexo masculino, normalmente detectada a partir dos cinco anos de idade, abrangendo todos os grupos étnicos, camadas sócio-econômicas, níveis de escolaridade e graus de inteligência.


Acreditava-se que essa síndrome era exclusiva da infância, com tendência a desaparecer espontaneamente na adolescência. Hoje, sabe-se que apenas 1/3 da população a supera na adolescência, enquanto a maioria carrega por toda a vida.

Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde - nos EUA cerca de 15 milhões de pessoas sofrem deste distúrbio. No Brasil, calcula-se que três milhões de brasileiros (sendo 3 a 5% de crianças) tenham esta patologia, no entanto a maior parte não sabe que a tem por confundir hiperatividade com super-atividade.

http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/11619 entre outras fontes.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

A Odisséia, de Homero.

Trabalhar com o grupo 10, O projeto Odisséia.


Suporte: Livro e outras fontes para enriquecer as discussões.

Ideia: Associar as diversas passagens do livro (Aventuras de Ulisses), a provérbios populares (Veja abaixo)

Ilustrando Ulisses, herói grego, que enfrenta Deuses, monstros e o mar numa jornada de dez anos para retomar o seu reino e a sua família.



Título: Odisséia - Homero C.Reencontro Infantil


Autor: Chianca, Leonardo

Editora Scipione

Sugestão:
 Aulas
SEQUÊNCIAS DE ATIVIDADES:
I. A guerra de Tróia (Falar é fácil, fazer é que é difícil)

II. A viagem de volta: A primeira aventura (O seguro morreu de velho)

III. O Ciclope (Tamanho não é documento e devagar se vai ao longe!)

IV. Pela boca morre o peixe. -Ilha de Circe.

V. A ilha das sereias (Nem tudo que reluz é ouro).

VI. A fúria de Zeus (Quem tudo quer nada tem).

VII. A ilha de Calipso (Quem a si próprio elogia, não merece crédito.)

VIII. Telêmaco (Filho de peixe, peixinho é).

IX. Quem espera sempre alcança-De volta a casa e ao fiel amigo.

X. Reencontros-(Nada como um dia depois do outro).

XI. Ulisses encontra Penélope e. (Quando um não quer dois não brigam.)

Até mais!

sábado, 30 de janeiro de 2010

Síndrome de Rett

Professores precisamos ficar atentos não para sugerir ou diagnosticar, porque esse não é definitivamente o nosso papel ou especialidade, mas para alertar os pais da necessidade de buscar uma orientação adequada,caso haja algum relato característicos.




O SÍNDROMA DE RETT AFETA QUASE EXCLUSIVAMENTE AS MENINAS CAUSANDO UM COMPROMETIMENTO PROGRESSIVO DAS FUNÇÕES MOTORA E INTELECTUAL ASSIM COMO DISTÚRBIOS DE COMPORTAMENTO. O DIAGNÓSTICO PRECOCE É IMPORTANTE PARA DIRECIONAR O TRATAMENTO
Fontes:
http://anpar.planetaclix.pt/Caracteristicas.htm
http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/11471

Outas fontes:
http://www.medicalnewstoday.com/articles/177468.php (Enviada por uma colega do grupo autismoeinclusao).

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Inclusão


Deficiência intelectual, mente estimulada.

A materia na integra está disponível no site:
http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/educacao/conteudo_477522.shtml

É uma abordagem muito boa de situações interessantes como: O diagnóstico, que ao invés de ser visto como um novo rótulo ou uma comprovação da incapacidade da criança, é visto como uma ferramenta a mais e precisa ser utilizado como apoio gerador de avanços e como norteador de estratégias.
Cássia Virgens

(Adoro Calvin).

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Autismo -Uma questão de amor!

Veja o vídeo

http://www.youtube.com/watch?v=Cq9hshNbhzQ

Amar é incondicional, os pais já sabem disso!
Falta apenas comunicar "a todos" que devemos amar os filhos, não só os nossos, mas os filhos. (dos outros também!).

Cássia Virgens

Video recebido de uma colega do grupo autismo e inclusão.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Porquê?


Crianças gostam de fazer perguntas sobre tudo. Mas nem todas as respostas cabem num adulto.
 Arnaldo Antunes

Podemos acostumar os pequenos a usar frases mais positivas e que demonstrem segurança.


CARTAZ PARA FIXAR NA SALA
No trabalho com o Ensino Fundamental, não me canso de sugerir para as crianças, que ao se expressar, lembrem de usar frases positivas que demonstrem segurança.

Por coincidência encontrei a mesma proposta em uma escola que tive acesso como educadora.

Pensar e falar de forma positiva e com segurança, com certeza, faz com que o cérebro acredite na mensagem.

Um forte abraço!
Cássia Virgens

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Lógica da criança


Já não encontramos mais crianças como antigamente, que bom!

É claro que os processos de construção da lógica da criança, são diferentes do adulto, por isso é preciso estar atento e consciente que algumas ações condenáveis em um adulto são totalmente compreensíveis e diferentes, quando vindas de uma criança.
Isso não significa que não devemos educar e orientar, mas compreender e enxergar de outro ângulo e com mais paciência.
Por exemplo, a mentira, a maldade, o pegar algo que não é seu..., são ações e atitudes que não podem e nem devem ser julgadas com a mesma carga que quando praticadas por uma criança.




Quel tal ler:

FLAVEL, J. H. A psicologia do desenvolvimento de Jean Piaget. São Paulo: Pioneira, 1975.

Indicação de Márcia Gomes do blog: http://educandoecuidando.blogspot.com/-Livro O poder da observação da Artmed.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Para ler e pensar!

Passamos a vida acumulando mais que o necessário, retirando o dispensável, maldizendo os amigos e dificultando o que poderia ser simples e educado. Cássia Virgens


Por isso que ele era chamado de ' O GRANDE' Os 3 últimos desejos de ALEXANDRE, O GRANDE:
1, Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2, Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistado como prata , ouro, e pedras preciosas ;
3, Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.
Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a ALEXANDRE quais as razões desses pedidos e ele explicou:
1, Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
2, Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
3, Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos. Pense nisso...

Recebi essa história de Alexandre de uma amiga, no indício de um ano que já começou conturbado para muitos.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Adaptação escolar -Revista Nova Escola


A revista trás cinco situações que denomina “mito”, sobre o período de adaptação escolar na pré- escola. Percebi informações interessantes a cerca desse período e outras nem tanto, mas vale a pena ler.


Criança que não compartilha brinquedos não está adaptada;

Criança adaptada é extrovertida e participativa;

Na Educação Infantil, todos precisam ser amigos;

Quando estão integrados ao grupo, os pequenos não choram mais;

A presença dos pais nos primeiros dias só atrapalha a adaptação.



Adaptação: o fim de cinco mitos


segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

O currículo


“O currículo praticado pelas escolas/faculdades não atendem a todas as camadas” isso é fato! Então, aos interesses de qual camada ele se destina?
Sabemos que no ambiente escolar não existe neutralidade, existe uma orientação ideológica que implica imediatamente na seleção e apresentação de conteúdos. E que essa orientação é oriunda dos grupos mais abastados, que dominam a maioria dos setores sociais. Se existe uma divisão em classes/grupos sociais, há uma distinção entre elas, se existe um grupo que domina, existem os que obedecem e no nosso país essa realidade preconceituosa ainda permanece e fica mais evidente quando pensamos nas pessoas que vivem do trabalho manual e do intelectual, percebemos ai, uma valoração de um em detrimento do outro.
A escola é de certo um dos maiores veículos formadores, seu poder atinge a todas as camadas, mas de forma diferenciada. Dentro dela transita entre outras coisas, o vasto Currículo Oculto que abrange todo o ambiente escolar e as relações que permeiam nesse espaço. Currículo esse, que na maioria das vezes vive ignorado nesse contexto, o que permite com maior facilidade, a difusão de interesses e valores ideológicos da classe dominante.
Não se pode negar que o currículo mudou diante de tanta pressão social, mas mudou menos do que devia e podia, porque quem sabe do poder ilimitado da linguagem e usa a seu favor, sem sobra de dúvida sabe também do poder de mudança que o currículo e os educadores têm.
Um currículo sério e comprometido vai permitir que a escola seja construtora de imagens e ampliadora de visões, que valorize as pessoas, destacando suas potencialidades e não apenas reproduzindo.
Restam mais algumas questões: - E o currículo do professor? Como ele pode enxergar se não tem olhos? Como pode promover ou entender as mudanças propostas se não sabe integra-las ao cotidiano?

Cássia Virgens
Salvador, 16 de fevereiro de 2009.

Termas de Puritama - Chile

Relaxante  Um oásis no deserto! Não aceita cartão, então leve dinheiro para pagar a entrada em Puritama (Adulto CLP15000 pesos e cr...